Glossário Adiq

Quer ficar por dentro dos principais conceitos do segmento de meios de pagamentos? Então confira o Glossário Adiq e entenda melhor esse mercado!

Meios de pagamentosSetembro 15, 2020

Está interessado no conteúdo, mas sem tempo para ler agora? É só apertar o play no lado direito da página para ouvir o artigo.

O segmento de meios de pagamentos é repleto de expressões que podem confundir muitas pessoas. Por isso, preparamos uma lista extensa dos principais conceitos que você precisa conhecer.

Sempre que tiver uma dúvida, confira o Glossário Adiq para entender melhor esse mercado!

Adquirência

A adquirência é um serviço fornecido por empresas conhecidas como adquirentes, ou credenciadoras. Elas fornecem aos comerciantes tecnologias ligadas a meios de pagamentos, como o uso de cartões de crédito e débito.

Os serviços fornecidos compreendem mecanismos de captura de transações realizadas online ou por meio da venda e aluguel dos terminais de processamento de dados de cartões de crédito e débito, popularmente chamadas de “maquininhas de cartão”.

Autorização

Em um processo de pagamento, a bandeira e o emissor precisam verificar os dados que foram coletados pela adquirente. A transação pode ser aprovada ou não, conforme o resultado da análise feita. A esse procedimento damos o nome de autorização, que é baseado em diferentes fatores, como valor disponível para o consumidor ou mesmo o contexto da compra.

Bandeiras

Por trás de toda a infraestrutura técnica e das normas para o processamento das transações financeiras (pagamentos e estornos), existem instituições responsáveis por regular esses processos. Elas são as bandeiras. Suas regras são válidas até mesmo em diferentes países, de modo que um cartão de crédito emitido no Brasil pode realizar transações do outro lado do mundo.

Captura

Captura se refere à coleta de informações feita em uma transação. Na prática, o pagamento é registrado e transmitido com toda a segurança para a bandeira e o emissor, que vão analisar o processo e fazer ou não a autorização do pagamento.

Carteiras digitais

Também conhecidas como ewallet, as carteiras digitais constituem um conjunto de serviços que registra todas as informações dos meios de pagamento de um consumidor para que ele possa fazer compras de modo mais rápido.

Nessas carteiras digitais, o usuário cadastra um ou mais cartões de crédito, além de poder acumular créditos que podem ser usados para fazer pagamentos em sites, de serviços ou pagar outros usuários que também usam a plataforma.

Chargeback

Chargeback é o processo de estorno que acontece quando o comprador contesta a transação. Após a análise, a venda pode ser cancelada e o valor retorna ao consumidor.

Checkout

O termo normalmente é usado para se referir ao fechamento de compras online, quando o consumidor insere seus dados de pagamento e, quando for o caso, o endereço de entrega do produto. O mesmo processo pode também ocorrer em lojas físicas.

Conciliação bancária

Trata-se da comparação entre o relatório de vendas do estabelecimento comercial e o extrato da conta bancária. Nesse momento, a empresa pode averiguar se há diferenças e o motivo de possíveis desvios.

Consumidor

É aquele que consome produtos e serviços de uma empresa. Em outras palavras, é um cliente comprador que realiza um pagamento em troca de um item ou serviço.

Domicílio bancário

Refere-se à instituição bancária na qual o comerciante abre uma conta para a entrada dos valores referentes às suas vendas.

Emissor

O emissor é a instituição financeira que fornece o serviço de meio de pagamento para os usuários.  Existem diferentes meios de pagamentos, sendo cartões de crédito, de débito e cheques os principais.

Normalmente os emissores são os bancos. No entanto, outros tipos de estabelecimentos/empresas podem fornecer esse serviço.

Estabelecimento comercial (EC) ou merchant

O estabelecimento comercial consiste no conjunto de ativos (corpóreos ou não) reunidos pelo empresário para realizar suas atividades de venda e prestação de serviços entre troca de pagamentos. A expressão merchant pode se referir também à pessoa que recebe pagamento pelos serviços prestados ou vendas.

Fraude

Refere-se a qualquer ação ou esquema em que uma pessoa física, empresa ou grupo de pessoas articulam para ganhar lucros ou vantagens em prejuízo de outras pessoas. Muitas vezes, são adotados comportamentos ilegais ou criminosos para enganar e trazer prejuízos a pessoas físicas ou jurídicas.

Gateway de pagamento

É uma interface ou plataforma que integra o usuário, o lojista, o banco e a adquirente no processamento de compras online. Em outras palavras, funciona no e-commerce como uma maquininha funciona na loja física. Dessa forma, o gateway é usado no checkout para se ligar à adquirente e processar o pagamento pela internet.

Intercâmbio (interchange)

O intercâmbio é uma taxa cobrada a cada transação. Ela é paga ao emissor do cartão e é calculada com base em diferentes variáveis, como o tipo de cartão.

KYC (Know Your Customer, ou Conheça Seu Cliente)

O KYC nomeia uma série de regras ligadas ao monitoramento das transações, identificação dos clientes, gestão de riscos e cadastro. O objetivo é validar a identidade dos usuários e garantir a idoneidade das transações, buscando reduzir as chances de fraude, ocultação de origem ilícita de bens (lavagem de dinheiro), financiamento ao terrorismo e roubo de identidade.

MCC (Merchant Category Code, ou Código de Categoria de Comerciante)

É um código numérico de quatro dígitos usado para categorizar o comerciante conforme o tipo de produto ou serviço que fornece. A atribuição é feita pela bandeira para segmentar os negócios. Conforme a categoria em que a empresa se encaixa, haverá regras e taxas específicas.

MDR (Merchant Discount Rate, ou Taxa de Desconto do Comerciante)

Em cada transação de cartão de crédito ou débito, as adquirentes também cobram uma taxa pelo uso de suas ferramentas. Essa cobrança é o MDR. Na prática, o consumidor paga a fatura do cartão ao banco. A taxa é deduzida quando a adquirente repassa o montante ao lojista.

Essa taxa serve para garantir o investimento do desenvolvimento dos serviços, o que fornece muito mais segurança e agilidade nas tecnologias adotadas.

Modelo 4 Partes

O modelo 4 partes é a expressão que nomeia o arranjo de pagamento composto por quatro agentes principais: emissores, adquirentes, consumidores e comerciantes. Esse modelo é gerenciado pela bandeira, que fornece regras para o fluxo de pagamentos.

P2P (peer-to-peer, ou ponto-a-ponto)

No contexto dos meios de pagamento, P2P se refere ao esquema de transação que ocorre entre duas pessoas (dois pontos), sem a necessidade da intermediação de uma instituição.

Para ilustrar, podemos citar as plataformas P2P Lending, que funcionam para ligar empresas que desejam empréstimos a pessoas físicas ou jurídicas que desejam investir. Nesse sistema, não há a intervenção de um banco para a concessão de crédito.

Pagamento recorrente

Pagamento que ocorre regularmente dentro de certo período estipulado pelo vendedor. É um modelo muito comum na assinatura de um serviço, mensalidades e planos diversos.

Esse pagamento pode ser feito em base anual, semestral, mensal, quinzenal ou mesmo semanal. As possibilidades são variadas.

PDV (Ponto de Venda)

A princípio, refere-se ao ambiente usado pelo comerciante para receber consumidores e fazer vendas. No contexto dos meios de pagamento, refere-se aos sistemas (hardware e software) empregados no ambiente comercial para fazer operações de venda.

Quando falamos de estabelecimentos comerciais de médio e grande porte, o PDV pode englobar a integração entre diferentes tecnologias de automação, como TEF, computadores, leitores de código de barras e terminais Pin Pad.

PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standards)

O Padrão de Segurança de Dados da Indústria de Cartões de Pagamento, em português, é formado por uma série de procedimentos e requerimentos de segurança adotados para proteger os dados sigilosos dos titulares de cartões de crédito.

O objetivo é reduzir os riscos de fraudes e roubo de dados dos usuários.  O PCI DSS é composto por doze requisitos de segurança que precisam ser seguidos pelas instituições para mitigar as chances de invasões e perdas de informações.

Subadquirentes

A subadquirente presta serviços de gerenciamento para intermediar a relação entre bandeira, adquirente, comerciantes e clientes. Dessa forma, facilitam a aquisição de um meio de pagamento por parte dos comerciantes. Elas oferecem serviços adicionais, cobrando um valor percentual maior do que seria a relação direta com a adquirente.

Taxa de autorização

A taxa de autorização é um cálculo feito na relação entre o volume de transações negadas e as aprovadas.  Uma taxa de transação elevada significa que o volume de vendas efetivamente feitas foi alto. Isso significa também mais receita para o comerciante.

TEF (Transferência Eletrônica de Fundos)

Trata-se de uma tecnologia que liga o Pin Pad do estabelecimento ao sistema de automação comercial. Essa conexão permite que o valor da compra computado no terminal do caixa seja automaticamente digitado no terminal de pagamento, e a resposta de autorização retorne ao caixa para a emissão do cupom fiscal.

Terminal de pagamento

O terminal é a máquina utilizada para coletar os dados de pagamento do cliente e transmiti-los à adquirente, seguindo todos os protocolos de segurança. Após a transmissão, o emissor e a bandeira serão responsáveis por autorizar o pagamento.

Terminal de pagamento – Leitor

O terminal leitor é um equipamento que captura os dados, mas não tem autonomia para fazer a transmissão, pois precisa de uma rede de dados ou sem fio para completar o processo de envio.

Terminal de pagamento (Pin Pad, ou Personal Information Number — Peripheral Adapter Device)

Chamado simplesmente de Pin Pad, é um equipamento que trabalha em conjunto com o TEF e o sistema de automação comercial. Nele o cliente insere o cartão e digita seus dados, que serão transmitidos para a automação.

Terminal de pagamento (POS – Point of Sale)

É um equipamento que tem os recursos suficientes tanto para capturar os dados de pagamento quanto enviar de forma segura para a adquirente, sem a necessidade de outras máquinas.

Token

É um código aleatório que se renova a cada transação para fornecer mais segurança durante o processo de pagamento. Dessa forma, não é necessário que o usuário informe seus dados todas as vezes que efetuar uma transação.

TPV (Total Payment Volume, ou Volume total de pagamento)

Trata-se do montante de pagamentos recebidos por uma empresa.

Transação

É a operação comercial feita entre o consumidor e um estabelecimento. Cada transação pode ser aprovada ou não, levando-se em conta a consistência dos dados apresentados e o potencial de risco da operação.

Venda presencial

É a transação feita na presença do cliente.

Venda online

É a transação comercial feita na ausência do cliente, como ocorre em vendas pelo e-commerce, no telefone ou via e-mails.

Voucher

Consiste em documento, título ou mesmo um cartão-benefício que representam um valor financeiro. Dessa forma, ele pode ser usado na compra de produtos ou serviços específicos, como combustível, itens alimentícios ou no transporte público. O vale-refeição é um tipo de voucher.

Está gostando desse artigo?

Ver postagem

PIX no mercado de pagamentos: como será?

Ver postagem

Meios de captura: conheça as opções presentes nas lojas físicas e online

Ver postagem

Conheça a história dos meios de pagamento